segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Flávio Dino tem o dobro de intenções de voto do 2º colocado, diz pesquisa

por johncutrim

flavioedinho (1)
A três finais de semana da eleição, nova pesquisa de intenção de voto apresenta vitória no primeiro turno de Flávio Dino, candidato da Coligação Todos pelo Maranhão. A pesquisa Exata/TV Guará/Fiema divulgada neste domingo (14) aponta Flávio Dino com o dobro das intenções de voto de Edinho Lobão: 56% a 28%.
Os candidatos Saulo Arcâagelli, Zéluis Lago, Antônio Pedrosa e Josivaldo Corrêa tiveram 1% cada um. Brancos e nulos foram 6%. E 6% dizem não saber ainda em quem votar.
Considerando apenas os votos válidos, o candidato Flávio Dino tem 63% das intenções de voto contra 31% de Edinho, candidato do grupo Sarney. Os outros candidatos somam 6%.
O questionário da pesquisa Exata/TV Guará/Fiema está registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob protocolo MA-00045/2014 e ouviu 1.400 mil pessoas em 45 municípios maranhenses entre os dias 9 e 13 de setembro. A margem de erro das sondagens é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou menos, com nível de confiança de 95%.
Ampla vantagem
Em todas as pesquisas realizadas até o momento, Flávio Dino aparece na frente, mesmo na pesquisa Ibope, contratada pelo grupo Sarney. Flávio Dino vem se destacando nacionalmente no cenário político por conta da luta contra a oligarquia, e veículos nacionais já destacam a queda da família Sarney.
Se a eleição fosse hoje, Flávio seria eleito no primeiro turno – um cenário que vem sendo confirmado por todas as pesquisas registradas e divulgadas até agora.
Edinho Lobão não tem conseguido mudar seu índice de rejeição (39%), mesmo após a campanha na televisão. Suas propostas não têm sido bem aceitas pela população e o recente escândalo da Petrobras envolvendo seu pai, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, piorou ainda mais o cenário para o candidato.
Espontânea
A Pesquisa Exata/TV Guará – Fiema traz consultas distintas para governador do Estado: pesquisa estimulada, espontânea, um cenário de segundo turno e rejeição.
Na pesquisa estimulada, o candidato Flávio Dino se mantém a frente com 56% das intenções de voto. O candidato do PCdoB alcançou esse mesmo percentual nas últimas duas semanas. Lobão Filho, que havia marcado 27%, agora tem 28%. Na última semana de agosto, o candidato do PMDB tinha 25%. Utilizando a margem de erro da pesquisa, Flávio Dino pode chegar a 59,2%; e ter no mínimo, 52,8%. Lobão Filho teria no máximo 31,2%; e no mínimo, 24,8%.
Com a proximidade do dia das eleições, o número de eleitores indecisos, que está entre os que não sabem em quem votar ou não responderam a consulta, tende a cair. Na semana passada, eles eram 6%; no final de agosto 7%. Agora são apenas 4%. A redução dos indecisos e quase nenhuma alteração no desempenho dos candidatos na série de pesquisas indica uma consolidação da preferência do eleitorado para governador do Estado.
A série de pesquisas espontâneas também registra essa tendência. Flávio Dino marcou 42%, contra 19% de Lobão Filho; praticamente o mesmo desempenho registrados pelos candidatos na primeira semana de setembro, quando Dino marcou 41% e Lobão, os mesmos 19%. Na última semana de agosto, o candidato do PCdoB tinha 34%; e o candidato do PMDB, 13%.
Rejeição
Na consulta sobre a rejeição dos candidatos, Lobão Filho, candidato do grupo Sarney, permanece como o candidato mais rejeitado. Marcou os mesmos 39% que tinha na primeira semana de setembro. Zé Luís Lago (PPL) permanece como o segundo mais rejeitado. E a rejeição dele subiu de 21% para 27%. Flávio Dino tem 18% de rejeição. Na primeira semana de setembro, o candidato do PCdoB tinha 17%.

sábado, 13 de setembro de 2014

ELEIÇÕES 2014:VEJA 13 MOTIVOS PARA VOTAR NO DEPUTADO ESTADUAL AMÉRICO DE SOUSA



O Globo: Edinho Lobão tenta reerguer Muro de Berlim no Maranhão

  por Garrone


Campanha anti-comunista de Edinho é destaque em O Globo
Campanha anti-comunista de Edinho é destaque em O Globo
Chico de Gois (O GLOBO)
A queda do Muro de Berlim, que ajudou a acabar com a separação do mundo entre capitalistas e comunistas, completa, em 2014, 25 anos. Mas, no Maranhão, a divisão está sendo reerguida pelo candidato ao governo, Edison Lobão Filho (PMDB), numa tentativa de fazer os eleitores acreditarem que seu adversário, Flávio Dino (PCdoB), irá transformar o Maranhão num estado comunista, impedindo as pessoas de exercerem sua fé e pondo fim a toda liberdade individual. De acordo com pesquisa Ibope divulgada sábado passado, Dino tem 42% das intenções de votos, enquanto Lobão Filho atinge 30%.
O ataque contra o comunista Dino começou numa série especial de reportagem da TV Difusora, de propriedade da família de Lobão. Durante cinco programas de pouco mais de cinco minutos, um narrador diz “como o comunismo destrói a sociedade e como é pernicioso para as liberdades individuais”. Um dos entrevistados é um defensor público que esteve em Cuba há dois anos e atesta que, lá, um físico trabalha como camareiro em um hotel porque, desta forma, ganha mais. Professores de história também dão sua visão sobre o comunismo, criticando-o. A certa altura, o narrador afirma:
Após exibir o especial, a mesma TV levou ao ar um “furo de reportagem” poucos dias depois. O repórter Ozias Pânfilo, cujo filho foi candidato a vereador pelo PSC na eleição passada, em Imperatriz, entrevista uma jovem não identificada, que se apresenta como secretária e evangélica, e conta que ela e amigos foram surpreendidos numa madrugada, em um acampamento, depois de uma noite de louvor a Deus, por “um grupo de esquerda” que teria perguntado quem votava em “Lobinho”, apelido de Lobão Filho.
— Eles chegaram aterrorizando e perguntando quem votaria no Lobinho, era assim que eles falavam — atestou.
Os “esquerdistas” não levaram nada e teriam dado quatro tiros para o alto para intimidar.
— Os autores não levaram nada e usaram uma das principais características do comunismo: a coação — narra o repórter.
O jornalista procurou então o advogado da coligação de Lobão Filho. A mesma reportagem também diz que os banners do comitê do candidato do PMDB teriam sido destruídos por pessoas ligadas “aos comunistas”, e que câmeras do circuito interno de uma lanchonete teriam gravado os baderneiros, embora as cenas exibidas na matéria não permitam esse tipo de afirmação.
O repórter também informa que a polícia irá ouvir o testemunho dos evangélicos para saber das características dos agressores e compará-los com os supostos destruidores do comitê de Lobão Filho. No entanto, a secretária que deu entrevista disse que todos os evangélicos estavam dentro das barracas e não viram ninguém.
PUBLICIDADE
Na sexta-feira passada, a juíza auxiliar eleitoral Maria José França Ribeiro, da Comissão de Juízes Auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão, analisou um pedido de resposta da coligação que apoia Flávio Dino. Ela solicitou espaço na propaganda de Lobão Filho por conta da afirmação de que “está nas mãos de cada um de nós evitar que o Maranhão se torne o primeiro estado comunista do Brasil e mostrar que a fé na democracia e no nosso povo é a nossa resistência”.
No seu parecer, a juíza atestou que “num cenário desses, a imensa maioria do eleitorado é formada por analfabetos, sejam eles absolutos ou funcionais. Por certo, por desconhecer que a Constituição estabelece limites ao poder do governador, que de maneira alguma poderá impor alterações isoladas na forma, sistema ou regime de governo, menos ainda atentar contra os princípios democráticos que representam a pedra angular de nossa Carta Magna, a matéria impugnada é sabidamente inverídica na forma como foi colocada”. A assessoria de Flávio Dino informou que ele é católico.

Por que a campanha de Edinho não divulga os números da Escutec?



por johncutrim

marca-escutec-e1281801045706A Escutec Pesquisas de Mercado e de Opinião Ltda, de propriedade do correto jornalista Fernando Júnior, tem feito várias pesquisas para a campanha do candidato a governador Lobão Filho (PMDB).
Ao menos duas pessoas conhecidas do editor do blog já foram entrevistadas pela Escutec, em São Luís. As sondagens têm sido feitas para consumo interno do grupo Sarney e do núcleo de comando da candidatura de Edinho Lobão.
Apuramos que um desses resultados confirmou diferença ampla (vantagem que os outros institutos estão divulgando, exceto o Ibope) entre os dois principais candidatos que concorrem ao governo do estado.
A Escutec tem contrato com o governo Roseana Sarney e possui um histórico de trabalho para a oligarquia nas eleições. No pleito passado, em 2010, realizou várias pesquisas para a campanha de Roseana Sarney e no fim acabou acertando o resultado, quando mostrava dias antes da eleição a possibilidade da filha do senador José Sarney vencer no primeiro turno.
Portanto, causa estranheza a Escutec, instituto tradicional com vasto período de atuação e que ao longo dos anos participa de todas as campanhas eleitorais no Maranhão, não tenha registrado nenhuma pesquisa até o momento.
Logo imagina-se que o contratante não queira a publicização dos índices, já que o instituto tem um legado de credibilidade no mercado e seu proprietário, uma pessoa séria, jamais aceitaria qualquer tipo de manipulação.
De todo o modo, fica o desafio para que a campanha de Edinho Lobão divulgue os números da Escutec.

Obras anunciadas por Gastão estão com 1,43% de execução

  por johncutrim

O candidato da família Sarney ao Senado, Gastão Vieira (PMDB), apresentou em seu horário eleitoral uma obra que ainda não saiu do papel. A despoluição dos rios que desaguam nas praias da avenida Litorânea foi anunciada por Gastão em seu horário eleitoral. No entanto, pelo Portal da Transparência, as obras ainda estão com 1,43% de execução. O blogueiro Clayton Collins, do Paço em Foco, fez um vídeo denunciando o anúncio de Gastão.
Histórico
O Governo do Estado e o Ministério do Turismo firmaram parceria, em 2012, para realizar obras de saneamento na capital Maranhense. Quase dois anos depois, nada foi feito. Os primeiros R$ 10.526.315,79 destinados pelo Ministério do Turismo à Secretaria de Saúde do Maranhão visavam a “implantação e ampliação do sistema de esgotamento sanitário nas áreas adjacentes ao Rio Calhau”.
Ontem, a Secretaria de Saúde, a Caema e a Caixa Econômica Federal assinaram mais uma ordem de serviço para as obras de Implantação e Ampliação do sistema de Esgotamento Sanitário de São Luís sem nem a primeira estar finalizada, e sem previsão para término, pois a obra encontra-se parada.
Segundo informações, o projeto que pretende garantir o tratamento de 70% do esgoto sanitário da capital maranhense num prazo entre 4 e 5 anos, prevê investimentos de R$ 360 milhões.
Ricardo Murad chegou a dizer que quando iniciou sua gestão, São Luís possuía apenas 10% de tratamento de esgoto. “Daqui a 4 ou 5 anos chegaremos a tratar 70% do esgoto da nossa cidade”, disse Ricardo.
Os recursos liberados pelo Ministério do Turismo chegaram a ser devolvidos pelo governo do estado ao governo federal, pois não conseguiu executá-los. Em abril deste ano, foi dada autorização para início da obra. O sistema de acompanhamento de processos de obras do governo federal informa que a obra está com apenas 1,42% de execução.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Frei Betto destaca 13 razões para reeleger Dilma

Um dos mais respeitados intelectuais brasileiros de todos os tempos, o frade beneditino Frei Betto divulgou, ontem, 9, um artigo intitulado “13 Razões para reeleger Dilma”, que o Blog do Robert Lobato reproduz abaixo.
Entre outras coisas, Frei Betto afirma que votar na presidenta é votar a favor da distribuição de renda e da integração latino-americana, do direito à greve e à manifestação de pensamento, das políticas de cotas e do aumento do PIB para a Educação, do Mais Médicos e do reajuste anual do salário mínimo, da independência da Polícia Federal e da democratização da Internet. Confira:

“13 Razões para reeleger Dilma”

“Votarei, enfim, por um Brasil melhor”‬

1. Apesar das mazelas e contradições do PT e do atual governo, votarei em Dilma para que se aprimorem as políticas sociais que, nos últimos 12 anos, tiraram da miséria 36 milhões de brasileiros.
2. Votarei para que o Brasil prossiga independente e soberano, livre das ingerências do FMI e do Banco Mundial, distante dos ditames da União Europeia e crítico às ações imperialistas dos EUA.
3. Votarei pela integração latino-americana e caribenha; pelo solidário apoio aos governos de Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador e Uruguai; pela autonomia da CELAC e do Mercosul.
4. Votarei pelo respeito ao direito constitucional de greves e manifestações públicas, sem criminalização dos movimentos sociais e de seus líderes.
5. Votarei pela Política Nacional de Participação Social; pela manutenção de cotas em universidades; pelo Enem, o Pronatec e o ProUni; e pelo aumento do percentual do PIB aplicado em educação.
6. Votarei a favor do Programa Mais Médicos que, graças à sua ação preventiva, fez decrescer a mortalidade infantil para 15,7 em cada 1.000 nascidos vivos.
7. Votarei pelo crédito facilitado e o reajuste anual do salário mínimo, de modo a ampliar o poder aquisitivo das famílias brasileiras, a ponto de viagens aéreas deixarem de ser um luxo das classes abastadas.
8. Votarei para que o trabalho escravo em fazendas do agronegócio seja severamente punido e tais propriedades confiscadas em prol da reforma agrária.
9. Votarei para que a Polícia Federal prossiga apartidária, efetuando prisões até mesmo de membros do governo, combatendo o narcotráfico, o contrabando e a atividade nefasta dos doleiros.
10. Votarei para que a inflação seja mantida sob controle e, no Brasil, o crescimento do IDH seja considerado mais importante que o do PIB. Se nosso PIB cresce pouco, nosso IDH é o segundo do mundo, atrás apenas dos EUA, se considerarmos o tamanho da população.
11. Votarei para que a nossa diplomacia permaneça independente, aliada às causas justas, sem tirar os sapatos nas alfândegas usamericanas e endossar o terrorismo bélico dos EUA, que dissemina lágrimas e sofrimentos em tantas regiões do planeta.
12. Votarei pela preservação do Marco Zero da internet, sem ingerência das gigantes de telecomunicações, interessadas em mercantilizar as redes sociais e manter controle sobre a comunicação digital.
13. Votarei, enfim, por um Brasil melhor, mesmo sabendo que o atual governo é contraditório e incapaz de promover reformas de estruturas e punir os responsáveis pelos crimes da ditadura militar. Porém, temo o retrocesso e, na atual conjuntura, não troco o conhecido pelo desconhecido.

Muro do CDP é derrubado por caçamba


Agora lascou. Usaram uma caçamba para derrubar o muro do CDP (Centro de Detenção Provisória), o Cadeião de Pedrinhas. Tudo indica que à caçamba foi tomada de assalto durante esta quarta-feira (10 de setembro), perto da UEMA. 
Fotografias mostram o local que o muro foi atingido. Uma facção criminosa com atuação dentro e fora da unidade prisional deve assumir o atentado. 
Não tem informações se algum preso escapou do presídio. O veículo tipo caçamba que foi roubado hoje na capital maranhense tem placa NHJ-7045(prata). Aguarde novas informações.

Aliado da família Sarney vai gerir urna eletrônica no Maranhão


A gestão das urnas eletrônicas nos 217 municípios do Maranhão ficará a cargo de uma empresa cujo dono tem vínculos com o marido da governadora Roseana Sarney (PMDB), Jorge Murad. E ainda há indícios de ligação com o próprio candidato a governador do grupo político do ex-presidente José Sarney, o senador Lobão Filho (PMDB).
Vencedora de uma licitação promovida pelo TRE-MA (Tribunal Regional Eleitoral), a Atlântica Serviços Gerais foi contratada em 28 de agosto por R$ 2.999.499 para cuidar de uma série de serviços com as urnas no dia da eleição.
14252687 (1)
A firma deverá colocar 616 empregados para fazer, entre outras coisas, transporte e armazenamento dos equipamentos, troca de máquinas com defeito, carregamento de softwares e transmissão dos resultados para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Até 2010, parte disso era feito por uma única empresa contratada pelo TSE. Neste ano, o leque de atividades terceirizadas aumentou e a contratação foi descentralizada. Cada um dos 27 TREs faz a sua.
A Atlântica pertence ao empresário Luiz Carlos Cantanhede Fernandes, que tem ligações com membros do clã Sarney, que domina a política local há décadas.
Em 2002, quando Roseana era pré-candidata à Presidência pelo PFL (atual DEM), Cantanhede ficou conhecido quando a Polícia Federal, numa apuração sobre caixa dois, apreendeu R$ 1,3 milhão em dinheiro vivo na empresa Lunus, de Roseana e Murad.
Ao falar sobre a origem do dinheiro, Murad afirmou que uma parte era de Cantanhede, seu sócio numa pousada.
Já a proximidade com Lobão Filho, primogênito do ministro Edison Lobão (Minas e Energia), tornou-se pública em 2012, quando um iate naufragou na baía de São Marcos, na costa de São Luís.
Cantanhede era um dos tripulantes. Após o susto, ele deu entrevista à imprensa local. Um dos veículos registrou uma fala do próprio empresário explicando que a lancha era dele e de Lobão Filho “em cotas de 50% cada um”.
Em nota, Lobão Filho afirmou que vendeu uma lancha para Cantanhede, mas que eles nunca foram sócios.
DOCUMENTAÇÃO
Na disputa pelo contrato do TRE-MA, a Atlântica apresentou apenas o sexto melhor preço do pregão eletrônico. Três empresas com preços melhores foram desclassificadas por erros na documentação. Outras duas não confirmaram a proposta original.
A suspeição por proximidade com um dos candidatos não é a única dúvida que paira sobre o contrato firmado entre o TRE-MA e a Atlântica.
Na segunda (8), o presidente do PC do B local, Marcio Saraiva Barroso, entrou com uma representação no TSE pedindo cancelamento da licitação por “ilegalidade”.
Barroso afirma que a empresa entregou um documento falso no processo licitatório para comprovar seus índices de liquidez e solvência.
O papel anexado como sendo da Atlântica Serviços Gerais é da Atlântica Segurança, uma outra empresa de Cantanhede, com outro CNPJ.
A Atlântica Segurança tem contratos com alguns órgãos do governo Roseana. O mais conhecido é o da terceirização da guarda do complexo penitenciário de Pedrinhas, no interior do Estado, palco de mais de 60 assassinatos de presos em 2013, muitos deles com tortura e decapitação.
Cantanhede não foi encontrado para comentar. O TRE-MA diz que só o timbre do papel anexado estava errado, não o conteúdo.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

PT convoca militância para impedir retrocesso no país


O Blog do Robert Lobato reproduz Resolução Política do Diretório Nacional do PT aprovada na reunião realizada no último dia 5 de setembro, em São Paulo.
A resolução é uma espécie de convocatória à militância petista e aliados para ganhar cada canto deste país para reeleger a presidenta Dilma. Confira a íntegra da Resolução:

Um momento decisivo para a história do Brasil

“Há momentos na história que são decisivos para o futuro de um país. Estamos num desses momentos. E sob a liderança de Dilma Rousseff, uma mulher valente que nunca desistiu do Brasil e do povo brasileiro, venceremos e continuaremos fazendo do Brasil a terra onde a esperança e a verdade vencem o medo, a mentira e a desilusão.”
O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, reunido no dia 5 de setembro de 2014, conclama a militância petista — e estende o convite aos aliados — a intensificar os esforços nas ruas, nos locais de trabalho e em todo o País, para reeleger a companheira Dilma Rousseff presidenta da República e Michel Temer para vice.
O que está em questão não é apenas a continuidade do atual governo, com mais mudanças e mais futuro no próximo período. O que está em jogo é o projeto de transformações iniciado em 2002 com a vitória do presidente Lula. O que está em jogo, em ultima instância, é o futuro do Brasil. E o caminho que seguirmos terá enorme impacto sobre o processo de integração latino-americano e caribenho, bem como sobre a constituição dos BRICS e demais ações em favor de um mundo multipolar e de paz.
Ao longo dos últimos 12 anos, os governos Lula e Dilma deram passos firmes no sentido de melhorar a vida do povo brasileiro, garantir empregos e salários crescentes, expandir a oferta e a qualidade dos serviços públicos, ampliar a democracia, defender a soberania nacional, promover a integração regional e contribuir para a criação de uma nova ordem internacional.
Entretanto, cada avanço conquistado pelos governos Lula e Dilma sofreu uma dura oposição por parte dos setores sociais e políticos ligados ao grande capital e ao conservadorismo, cujos interesses barraram e dificultam a ampliação da democracia, da inclusão social e da redução das desigualdades.
Enfrentando estes setores, fizemos um segundo mandato Lula superior ao primeiro. E faremos um segundo mandato Dilma ainda melhor que o atual, sintonizado com o sentimento popular expresso em várias oportunidades, mas especialmente nas chamadas jornadas de junho de 2013, lideradas por expressivas parcelas da juventude brasileira. O que implica concretizar mais mudanças, mais democracia, mais bem-estar social, em mais soberania sobre nossas riquezas nacionais.
Os dois candidatos da oposição vestem a fantasia da mudança e de uma suposta nova política, mas seus programas de governo, semelhantes em muitos aspectos no conteúdo, revelam que a mudança propalada serve mais aos grupos que os apoiam do que àquela desejada pela maioria da população.
Contra o Projeto Democrático e Popular que representamos, alinham-se, em apoio às propostas dos candidatos da oposição, representantes do capital financeiro e bancário; aqueles que tentam colocar novamente o Brasil de joelhos perante o FMI; os mesmos que pretendem liquidar o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES; que propõem subtrair, da Presidência da República e do Congresso, a condução da política econômica para entregá-la a um banqueiro de confiança dos rentistas e especuladores. Não satisfeitos, acenam para as multinacionais do petróleo ao colocarem em xeque o modelo de partilha em vigor para substitui-lo pelo regime de concessões. E, tão grave quanto, jogam para segundo plano a exploração do petróleo do pré-sal, esta imensa riqueza nacional, verdadeiro passaporte para o futuro do País.
O programa e as iniciativas dos candidatos da oposição representam um enorme retrocesso: menos soberania nacional e mais dependência externa; menos democracia e mais conservadorismo; a volta do desemprego e do arrocho salarial. Em resumo: o “ajuste conservador” de sempre, cujos custos, sabemos bem, recaem sobre a maioria da população, sobretudo os mais pobres.
Como já foi dito, destacam-se nos programas da oposição, sobretudo no da candidata adversária, algumas propostas radicais, que temos combatido com veemência desde a sua divulgação. Ortodoxo na economia, conservador no plano dos direitos individuais, regressivo nas propostas de reforma política, o plano de governo da candidata defende, entre tantas concessões : a “autonomia do Banco Central” e a redução do papel dos bancos públicos; a “mudança na política externa”; a “revisão das regras do Pré-Sal”. A proposta da reforma politica dessa candidatura da oposição é regressiva e antipopular. A nossa, ao contrario, é para dar a palavra ao povo, através de um plebiscito. A nova politica é Dilma.
O programa da nossa candidata Dilma Rousseff é o único caminho para que para que o Estado Brasileiro continue criando as condições para que a população, em especial a juventude, possa sonhar , planejar seu futuro e fazer suas escolhas com mais autonomia e mais liberdade para viver e conviver.
Ao longo das próximas semanas, nós que apoiamos Dilma Rousseff trabalharemos para politizar as eleições presidenciais, mostrando quais interesses estão por trás de cada candidatura, lembrando como era o país até 2002, falando das mudanças que fizemos a partir de 2003 e, principalmente, apontando as principais mudanças que faremos a partir de 2015.
Fincando raízes no fortalecimento das políticas sociais, na busca permanente do crescimento econômico inclusivo e sustentável, promovendo a competitividade produtiva e assumindo a garantia de acesso à educação de qualidade como grande motor da transformação, o novo ciclo histórico que propomos ao Brasil passa pelas reformas política, federativa, do sistema tributário, a reforma urbana e dos serviços públicos (sobretudo saúde, segurança pública e saneamento básico), assegurando mais democracia e melhor qualidade de vida.
Democracia e qualidade de vida supõem manter total soberania sobre as riquezas nacionais — entre as quais o Pré-Sal — e controle democrático sobre as instituições que administram a economia brasileira — entre as quais o Banco Central, a quem compete, entre outras missões, combater a especulação financeira .
Estes temas, tratados tanto no horário eleitoral quanto na mobilização militante, devem esclarecer o antagonismo entre os dois projetos de País: o da candidatura Dilma, a serviço do conjunto da população, e o da oposição, subordinado a interesses de grupos dominantes no País e no mundo.
É preciso também potencializar o diferencial da candidatura da companheira Dilma: a militância petista, cuja coragem, disposição e capacidade de convencimento sempre foram e são decisivas. Vamos engajar, com o mesmo entusiasmo e entrega, as centenas de milhares que abraçaram a ideia do Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva; o abaixo-assinado do PT pela Reforma Política; os militantes do movimento sindical, estudantil e sem-terra; os jovens que dinamizam as redes sociais e saíram as ruas em junho de 2013; os intelectuais e trabalhadores que fomentam a cultura em todos os rincões de nosso país; e todas as pessoas democráticas e progressistas envolvidas em causas justas, como a luta contra o sexismo, contra o racismo, contra a homofobia, em defesa dos direitos humanos e de um Brasil mais justo, livre e fraterno.
Cabe à Executiva Nacional do Partido, interagindo com os partidos aliados, com a direção da campanha e com as coordenações estaduais, converter estas diretrizes em ações concretas na campanha. Com a firme voz de comando do Partido, para, em parceria com as forças políticas e sociais aliadas, com Lula e Dilma, derrotarmos, politica e eleitoralmente, a oposição.
Há momentos na história que são decisivos para o futuro de um país. Estamos num desses momentos. E sob a liderança de Dilma Rousseff, uma mulher valente que nunca desistiu do Brasil e do povo brasileiro, venceremos e continuaremos fazendo do Brasil a terra onde a esperança e a verdade vencem o medo, a mentira e a desilusão.
Dilma de novo, com a força do povo!
São Paulo, 05 de setembro de 2014
Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores

ACORDA COELHO NETO!!

Fantástico mostra aliados de Edinho Lobão comprando votos

zito-rolim-500x287
Com informações do blog Marrapá
No sábado, um dia antes de ser denunciado em rede nacional, acusado de comprar votos para se reeleger, o prefeito de Codó, Zito Rolim (PV) participou de um comício promovido por Edinho Lobão (PMDB) e pediu votos para o candidato a governador apoiado pela oligarquia Sarney.
Na reportagem exibida pelo Fantástico, o enrolado prefeito de Codó foi flagrado comprando votos nas eleições municipais de 2012. O vídeo exibido pelo programa mostra ele e assessores entregando notas de dinheiro para um eleitor.
Além de Zito Rolim, outro ficha suja também declarou apoio a Edinho Lobão no palanque de Codó: o ex-prefeito do município, Ricardo Archer (de verde na foto).
Archer que perdeu os direitos políticos condenado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão e, no ano passado, foi exonerado do governo Roseana Sarney (PMDB) depois do blog denunciar que ele não poderia ocupar a Secretaria de Articulação Política por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa.
Cristiane Damião ao lado de Arnaldo Melo, Edinho e Edison Lobão: Coação e ameaças de desapropriação em troca de votos.
Cristiane Damião ao lado de Arnaldo Melo, Edinho e Edison Lobão: Coação e ameaças de desapropriação em troca de votos.
Em Bom Jesus das Selvas, a então candidata a prefeita, Cristiane Damião (PTdoB), ameaçou desapropriar eleitores que invadiram as terras pertencentes à sua família. Uma mulher revelou à reportagem que Cristiane prometeu o lote em troca de votos.
Os dois gestores, curiosamente, são aliados de Lobão Filho (PMDB) e, recentemente, participaram dos atos de campanha do candidato a governador apoiado pelo grupo Sarney.
São estes os aliados de Edinho Lobão…